Preguiça

Notei a janela, tantas vezes caminho livre para meus pensamentos, de jeito diferente. Precisamente em frente a ela, seu desenho emoldurava uma pintura viva, iluminando a parede esverdeada do quarto sonolento. As folhas da mangueira sacodiam-se ao sabor da brisa e fizeram desse movimento um convite para que apoiasse meus cotovelos no parapeito e mergulhasse.

De lá experimentei lenta e prazerosamente a preguiça que preenchia tudo. A tarde ia alta nesse sábado frio do outono no Rio de Janeiro. À minha esquerda a ruela da vila, feita ainda de paralelepípedos, era passagem livre para o assovio do vento. Vozes se esticavam distantes num ressoo cansado pelos edifícios estampados à direita, as pessoas se chamavam de longe, davam às goelas a missão impossível ao restante do corpo cumprir. Tudo harmonizado pelo inconstante farfalho das copas das árvores.

Lá na vila a lombeira era tamanha, absorvia, fazia sua própria forma, mesmo as alterações na imagem original do quadro. Quando um rapaz saiu de uma das casas a porta emitiu um ruído arranhado, agudíssimo, que acompanhou todo seu curso. Lamentava lhe obrigarem a se mover. O próprio rapaz trajava um moletom esgarçado, pontilhado de inúmeras lavagens e uma bermuda tão displicentemente escolhida, como se protestasse pela inevitável saída. Um cão, esticado ao chão da laje, farejou o movimento do seu amigo e questionou sua ausência em eloquentes e imóveis latidos. Na calha logo acima, invadida por folhas secas, um gato encolhido assistia ao acontecimento indiferente até esticar vagarosamente uma de suas patas, depois, desapressado, a outra, bocejar e começar seu banho.

Atrás de mim ecoou “Vamos?” e retornei pela janela-moldura absorto. Voltei ao quarto, nossos olhos se encontraram “Poderia passar a tarde inteira enroscada contigo nesse cobertor”. Era nosso trágico destino incorporar-nos ao tecido moroso da rua, nevoeiro sutil e frio, invencível por hoje.

Joaquim Miguel, 2017.

Anúncios
Imagem | Esse post foi publicado em Contos. Bookmark o link permanente.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s