Arquivo do mês: junho 2015

Manancial

Vejo um rio que corre corre, rasga profundo a face da terra. Parece ————————–alheia] ao traço imposto que a cinde. E diz-se dessas margens ————————–inevitáveis:] opressoras, estranguladoras. Digo que este rio desenha a terra. Úmida cada margem é seio. Alimenta … Continuar lendo

Imagem | Publicado em por | Deixe um comentário